Proteção de nascentes e recuperação de áreas ciliares

Proteção de nascentes 3Teve início o processo de seleção e cadastro das propriedades rurais interessadas em participar das práticas de proteção de nascentes e recuperação de áreas ciliares degradadas na bacia do rio do Peixe. As ações do projeto e seu objetivo foram divulgados por meio de conversas com líderes comunitários, como os representantes do Sindicato Rural de São Roque de Minas e da Coocanastra, os quais exerceram papel fundamental na busca por produtores rurais interessados. Foram realizadas, também, visitas de campo em propriedades rurais da bacia para divulgação e seleção das áreas.

Saiba mais...

Novos rios são amostrados na região da Serra da Canastra

Em levantamentos anteriores, o Instituto Terra Brasilis registrou a ocorrência de cerca de 100 indivíduos da espécie na região da Serra da Canastra. No entanto, tendo em vista o grande número de cursos d’água existentes na região, acredita-se que a população de pato-mergulhão aí presente seja ainda maior. Diante disso, em abril, teve início a amostragem de novos rios para registro da ocorrência do pato-mergulhão e a seleção de novas áreas para realização de transectos nos municípios de São Roque de Minas, Araxá, Tapira e Ibiá. Até o momento foram amostrados quatro cursos d’água (córrego da Buraca, rio São João, ribeirão do Inferno e córrego Grande) e percorridos cerca de 45km, por meio de descidas de barco e caminhadas ao longo do rio.

Saiba mais...