Publicação científica sobre a ecologia reprodutiva do pato-mergulhão

Artigo publicado reúne dados de 12 anos de pesquisa sobre a espécie

Acaba de ser publicado um artigo sobre a ecologia reprodutiva do pato-mergulhão na região do Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais, de autoria das biólogas Flávia Ribeiro e Lívia Lins, do Instituto Terra Brasilis e do professor Flávio Rodrigues, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O artigo, publicado pela renomada revista científica Waterbirds, especializada em aves aquáticas, traz parâmetros reprodutivos inéditos sobre o pato-mergulhão, a partir de dados coletados na região do Parque Nacional da Serra da Canastra. São apresentados dados de tamanho da ovipostura, temperatura e umidade de incubação dos ovos, sucesso reprodutivo, predação de ninhos, entre outros. “Muitos dos dados apresentados nesse estudo são fundamentais para subsidiar ações efetivas de conservação da espécie, incluindo a reprodução em cativeiro”, destaca Flávia Ribeiro.

Esse artigo é resultante da dissertação de mestrado ‘Biologia reprodutiva do pato-mergulhão Mergus octosetaceus na região do Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais, Brasil’ apresentada por Flávia Ribeiro ao Programa de Pós-Graduação em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). 

Os dados para essa pesquisa foram coletados pela equipe do Projeto Pato Aqui, Água Acolá que é realizado pelo Instituto Terra Brasilis com o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Referência: Reproductive Ecology of the Brazilian Merganser (Mergus octosetaceus) in Serra da Canastra National Park and Adjacent Areas, Minas Gerais, Brazil

Flávia Ribeiro, Lívia Vanucci Lins e Flávio Henrique Guimarães Rodrigues

Waterbirds 2018, Vol. 41, No. 3: 238-246.

Link para acessar a publicação: http://www.terrabrasilis.org.br/ecotecadigital/images/abook/pdf/2018/Brazilian%20Merganser%20Breeding%20Ecology.pdf

patos gambarini