Notícias

Monitoramento dos patos-mergulhões capturados
22/02/2010

Logo após a captura e marcação dos patos-mergulhões no rio São Francisco, em setembro de 2009, teve início o monitoramento dos indivíduos marcados por meio da rádio-telemetria e da observação das anilhas.

Dentre os dados obtidos durante o monitoramento, destaca-se a observação de um novo grupo misto de jovens, nos moldes do que havia sido observado pela primeira vez para a espécie, com os indivíduos marcados em 2008. O registro deste novo grupo é extremamente importante para confirmar a ocorrência deste comportamento para o pato-mergulhão.

As chuvas intensas do final do ano dificultaram a realização de um monitoramento mais intensivo. Mesmo assim, os resultados obtidos foram suficientes para reforçar a importância da continuidade dos estudos de marcação e monitoramento, a fim de desvendar lacunas sobre a biologia da espécie.

Consumo consciente no Centro de Informação Pato Aqui, Água Acolá
22/02/2010

Nesses últimos 3 meses as oficinas no Centro de Informação Pato Aqui, Água Acolá foram voltadas para o tema de consumo consciente e reutilização de materiais.

Em novembro de 2009, crianças e adolescentes participaram da dinâmica “Teia da Vida” vivenciando de maneira divertida e interativa a interligação entre todos os seres vivos.

Em clima natalino, aconteceu a oficina “Enfeites de Natal”, em dezembro de 2009, que teve como objetivo incentivar o reaproveitamento de materiais e, ao mesmo tempo, estimular a criatividade. Adultos e crianças aprenderam a transformar rolinhos de papel e caixas de sapato em adornos natalinos.

Nessa mesma linha de trabalho, crianças de várias idades puderam aprender a reaproveitar papéis de rascunho e cadernos usados para produzir agendas, cadernos e blocos na oficina “Arte em Papel”, em janeiro de 2010.

Para dar continuidade ao tema de consumo consciente e reutilização de materiais, será realizada, em fevereiro de 2010, a oficina “Bonecos de tampinhas”, voltada para crianças de 7 a 10 anos, que irão confeccionar bonecos exclusivos a partir de tampinhas de plástico, embalagens de iogurte, entre outros tipos de embalagens.

Com essas ações buscamos estimular a reflexão e a mudança de atitude, divulgando o consumo sustentável e práticas cotidianas que todos podem adotar.

Diagnóstico rural: o rio do Peixe
22/02/2010

Foi realizado o levantamento de dados para o diagnóstico ambiental das propriedades rurais situadas ao longo do rio do Peixe. Esse diagnóstico faz parte do trabalho com o produtor rural – uma das frentes do projeto Águas Claras, Águas Raras, apoiado pelo IEF-MG. Ao todo, 41 propriedades foram visitadas e as informações obtidas durante as visitas e entrevistas foram georreferenciadas e estão sendo processadas.

Foi possível constatar a existência de um grande número de nascentes nas propriedades mapeadas. Entretanto, grande parte dessas necessitam de apoio para a reconstituição de sua mata ciliar. Este fato também foi observado em relação à mata ciliar ao longo do rio. São raros os trechos em que a mata ciliar ainda está presente. De maneira geral, encontra-se muito estreita e degradada, sendo evidente a necessidade de sua recuperação.

Outra consideração importante é que em todas as propriedades visitadas o gado tem livre acesso ao rio. Consideramos este fato outro elo importante de trabalho junto aos proprietários rurais, no sentido de buscar alternativas para minimizar a degradação das margens do rio.

Por outro lado, também foram registradas boas práticas de manejo da propriedade como o sistema de captação de água da chuva, a instalação e utilização de um biodigestor alimentado por esterco bovino, a implantação de curvas de níveis como prevenção à erosão e o manejo adequado da estrada, protegendo o solo. Essas iniciativas, embora ainda pontuais, são de grande importância como exemplos de manejo e utilização adequada dos recursos naturais, podendo servir como incentivo a outros produtores rurais da região