Notícias

 

Horta na escola 2

Conservar o meio ambiente também é coisa de criança

Projeto Pato Aqui, Água Acolá realiza atividades de educação ambiental com crianças na região da Serra da Canastra

20/11/2019

Quanto mais cedo os temas relacionados ao cuidado com o meio ambiente forem apresentados para as crianças, maiores as chances delas se tornarem atuantes na conservação ambiental. Pensando nisso, o projeto Pato Aqui, Água Acolá criou a Campanha Horta nas Escolas, uma atividade que além de estimular alimentação saudável e sem agrotóxicos, também contribui para o aprendizado de uma forma prática que os alunos consigam alcançar.

Com o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, o Projeto implantou hortas em quatro escolas rurais da região da Serra da Canastra/MG. Toda a criação das hortas, desde o preparo da terra até o cultivo das verduras e legumes, é feito sem o uso de agrotóxicos e de maneira ecologicamente correta.

Aliado ao aprendizado prático das hortas, os alunos das escolas participaram de sensibilizações que discutiram temas como alimentação, sustentabilidade e ecologia, por meio da realização de palestras educativas, jogos e exibição de vídeos. As atividades proporcionam às crianças a prática da alimentação saudável, o conhecimento prático sobre o plantio e o cultivo de alimentos sem agrotóxicos, além de, por meio dos conceitos de educação ambiental aprendidos, serem estimulados a preservarem o meio ambiente.

As hortaliças produzidas são colhidas e utilizadas no preparo das refeições dos alunos, permitindo o consumo de alimentos frescos e de boa qualidade, contribuindo para a melhoria na merenda das escolas.

História em quadrinhos com pato-mergulhão leva diversão e aprendizado para crianças

O projeto Pato Aqui, Água Acolá está distribuindo mais de dois mil gibis da Turma do Cerrado com a história ‘Pato-mergulhão – o guardião das águas’ para alunos de escolas da região da Serra da Canastra.

A história em quadrinhos é voltada para o público infantil e pretende sensibilizar as crianças de maneira lúdica e educativa sobre as riquezas e ameaças ao Cerrado e ao pato-mergulhão. A espécie é muito exigente quanto à qualidade do ambiente em que vive, por isso é considerado um indicador da qualidade ambiental e foi reconhecido oficialmente pelo Ministério do Meio Ambiente como ave símbolo das águas brasileiras.

Os gibis têm criação e desenhos do artista Ribamar Araújo e realização da Fundação Mais Cerrado, com apoio da Nature and Culture International (NCI), do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), da Universidade Federal Fluminense (UFF) e do Instituto Terra Brasilis.

Compartilhar

 

 

expedicao araguari

Expedição localiza 16 patos-mergulhão na região da Serra da Canastra

25/10/2019

No período de 23 a 30 de setembro os pesquisadores do Instituto Terra Brasilis percorreram cerca de 150 km do rio Araguari, localizado ao norte do Parque Nacional da Serra da Canastra. Durante essa expedição, 16 patos-mergulhão foram registrados (dentre adultos e filhotes de cerca de 2 meses de vida) correspondendo a 5 territórios.

Essa ação faz parte do projeto ‘Implementação das ações prioritárias do PAN Pato-mergulhão 2018-2022’ realizado pela FUNATURA com o patrocínio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. A iniciativa tem como prioridade a avaliação detalhada dos locais de ocorrência do pato-mergulhão e de outros espaços com habitat potencial para a espécie. A equipe irá realizar novas expedições na região no próximo ano.

Compartilhar

 

 

Estudo Biolgico do pato-mergulhao - Foto Lvia Lins

Conservação do pato-mergulhão

Terra Brasilis inicia novo projeto para levantamento da ocorrência da espécie

19/09/2019

A pesquisa para a conservação do pato-mergulhão ganhou novos aliados. O Instituto Terra Brasilis assinou um termo de cooperação técnico/científica com a Fundação Pró-Natureza – FUNATURA para desenvolver o projeto ‘Implementação das ações prioritárias do PAN Pato-mergulhão 2018-2022’. Esse projeto de realização da Funatura conta com o patrocínio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. A iniciativa tem como prioridade a avaliação detalhada dos locais de ocorrência do pato-mergulhão e de outros espaços com habitat potencial para a espécie.

Entre os dias 23 e 30 de setembro, os pesquisadores do Terra Brasilis estarão em campo para a primeira campanha desse projeto. Os biólogos irão percorrer o rio Araguari, na região ao norte do Parque Nacional da Serra da Canastra, para realizar um levantamento da ocorrencia da espécie na região.

Compartilhar